quarta-feira, 18 de abril de 2007

O coreano que passou geral

Jornalista precisa contar história. Eu não sou jornalista. Portanto, contento-me com uma digressão simples.

Que sociedade produz um massacre em que 59 pessoas são baleadas por uma das vítimas? Vinte e seis feridos à bala sobreviveram, mas houve 33 mortes, incluindo a do suicida. Tão vítima quanto as outras.

O sul-coreano Cho Seung Hui "passou geral" no campus da Virginia Tech e os cidadãos estadunidenses não estão envergonhados, todos e cada um deles? Sim, envergonhados daquela sociedade sectária, hipócrita, racista e extremamente competitiva e revanchista que pari ataques à bala com vítimas às duzias, freqüentemente.

A nossa sociedade é sectária, hipócrita, racista e extremamente competitiva e revanchista também, mas é bem diferente da estadunidense. Aqui há, por exemplo, grupos paramilitares em guerra com as facções do crime organizado globalmente que dominam os morros cariocas e se inserem no tráfico internacional de drogas. Mas a dita opinião pública se comove com a tragédia da criança arrastada até a morte, presa ao cinto de segurança, e se indigna com o pai que esqueceu seu filho no carro, também até a morte.

Lá nos States se decreta luto oficial quando acontece um novo massacre de dúzias de estudantes em instituições de ensino. E o Wal Mart continua vendendo armas na Virgina.

Aqui no Brasil a guerra civil e o banditismo em todos os níveis da sociedade ainda permitem que alguns se encastelem em seus potentados, enquanto a ralé, como eu, se engalfinha em um mercado de trabalho mal remunerado que não absorve nem mesmo quem sempre investiu em capital intelectual. Cada sociedade tem suas mazelas, sim.

Não vim falar de samambaia e xaxim! E se quiser ler uma opinião mais ou menos jornalística, leia o blog do Lelê Teles. Mas cuidado que ele é anti-semita.

2 comentários:

rosa mouta disse...

jornalista pode até n ser preto, ams é um bom escritor, e porta e de repente até cronista! :D


um pãozinhodebatata pra vc

Marcelo Grossi disse...

Oba, eu sou uma porta?